Envie uma mensagem :

© 2017

Esôfago de Barrett: Uma complicação da Doença do Refluxo

November 21, 2018

 

O esôfago de Barrett é uma grave complicação da doença do refluxo gastroesofágico. No esôfago de Barrett, o tecido normal que reveste o esôfago - o tubo que transporta alimentos da boca para o estômago - muda para o tecido que se assemelha ao revestimento do intestino. Cerca de 10% das pessoas com sintomas crônicos de refluxo desenvolvem o esôfago de Barrett.

O esôfago de Barrett não possui sintomas específicos, embora pacientes possam ter sintomas relacionados ao refluxo. No entanto, aumenta o risco de desenvolver adenocarcinoma esofágico, que é um câncer grave e potencialmente fatal do esôfago. Embora o risco deste câncer seja maior em pessoas com esôfago de Barrett, a doença ainda é rara. Menos de 1% das pessoas com esôfago de Barrett desenvolvem esse câncer. No entanto, se você foi diagnosticado com o esôfago de Barrett, é importante realizar exames de endoscopia de rotina. Com exames de rotina, o médico pode descobrir lesões pré-cancerosas e cancerosas cedo, antes de se espalharem e quando a doença é mais fácil de tratar.

 

O que é Doença do refluxo e como se relaciona com o esôfago de Barrett?

 

Pessoas com refluxo podem experimentar sintomas como azia, sensação de queimação na parte de trás da garganta, tosse crônica, laringite e náuseas. Quando você engole comida ou líquido, ele passa automaticamente pelo esôfago, que é um tubo muscular vazio que percorre da garganta até o estômago. O esfíncter esofágico inferior, um anel de músculo no final do esôfago, onde ele se junta ao estômago, impede que o conteúdo estomacal suba para o esôfago. O estômago produz ácido para digerir os alimentos, mas também está protegido do ácido que produz. Com o refluxo, o conteúdo do estômago flui para o esôfago. A maioria das pessoas com refluxo ácido não desenvolve o esôfago de Barrett. Mas em pacientes com refluxo ácido frequente, as células normais no esôfago podem eventualmente ser substituídas por células que são semelhantes às células do intestino para se tornar o esôfago de Barrett.

 

Refluxo sempre causa o esôfago de Barrett?

 

Não. Nem todos com refluxo desenvolvem o esôfago de Barrett. E nem todos com o esôfago de Barrett têm refluxo. Mas o refluxo de longo prazo é o principal fator de risco. Qualquer um pode desenvolver o esôfago de Barrett, mas os homens, com sobrepeso e que tiveram refluxos de longo prazo são mais propensos do que outros a desenvolvê-lo.

 

Como o esôfago de Barrett é diagnosticado?

 

Como muitas vezes não há sintomas específicos associados ao esôfago de Barrett, ele só pode ser diagnosticado com endoscopia e biópsia. Os fatores de risco incluem idade superior a 50 anos , sexo masculino, hérnia hiatal, refluxo de longa data e excesso de peso.Para realizar uma endoscopia, é inserido um tubo longo e flexível com uma câmera. Uma vez que o tubo está inserido, o médico pode inspecionar visualmente o revestimento do esôfago. O esôfago de Barrett, se está lá, é visível na câmera, mas o diagnóstico requer uma biópsia. O médico irá remover uma pequena amostra de tecido a ser examinado no microscópio no laboratório para confirmar o diagnóstico. A amostra também será examinada quanto à presença de células pré-cancerosas ou câncer. Se a biópsia confirmar a presença do esôfago de Barrett, seu médico provavelmente recomendará uma endoscopia de seguimento e biópsia para examinar mais tecido e para detectar sinais precoces de câncer em desenvolvimento. Se você tem o esôfago de Barrett, mas nenhum câncer ou células pré-cancerosas o médico ainda provavelmente recomendará que você realize endoscopias periódicas. Esta é uma precaução, porque o câncer pode se desenvolver com o passar dos anos. Se as células pré-cancerosas estiverem presentes na biópsia, seu médico irá discutir as

 

opções de tratamento e vigilância.

 

O esôfago de Barrett pode ser tratado?

 

Um dos principais objetivos do tratamento é prevenir ou retardar o desenvolvimento do esôfago de Barrett através do tratamento e controle do refluxo ácido. Isso é feito com mudanças de estilo de vida e medicação. As mudanças no estilo de vida incluem a tomada de medidas como:

- Faça mudanças na sua dieta. Alimentos gordurosos, chocolate , cafeína, alimentos picantes podem agravar o refluxo.

- Evite álcool, bebidas com cafeína e cigarro.

- Perder peso. O excesso de peso aumenta o risco de refluxo.

- Dormir com a cabeça da cama elevada. Dormir com a cabeça levantada pode ajudar a evitar que o ácido do seu estômago reflua no esôfago.

- Não deite por 2 horas após comer.

 

É importante ter em mente vários fatos:

- Refluxo é comum entre os adultos.

- Apenas uma pequena porcentagem de pessoas com refluxo (menos de uma em cada 10) desenvolve o esôfago de Barrett.

- Menos de 1% daquelas com o esôfago de Barrett a cada ano continuam a desenvolver câncer de esôfago.

- O diagnóstico do esôfago de Barrett não é motivo de grande alarme. O esôfago de Barrett, no entanto, pode levar a mudanças pré-cancerosas em um pequeno número de pessoas e tem um risco aumentado de câncer.

Então, um diagnóstico é uma razão para acompanhar com o seu médico para estar atento à sua saúde.

Please reload

Posts Recentes

December 13, 2018

October 18, 2018

Please reload

Arquivo
Please reload